Tratamento médico para Impotência

Seção Saúde   •   Data 12/12/2012   •   Nenhum comentário

Reposição Hormonal: indicada quando o nível da testosterona está baixo. A testosterona apresenta diminuição natural no seu nível, na taxa de 1% ao ano após os 40 anos. Se um indivíduo apresenta uma linha basal baixa , quando inicia a diminuição , ele poderá ter sintomas de pouco hormônio ainda jovem.
As principais causas são: alteração da hipófise, idiopática (sem causa identificável), stress, lesões dos testículos, outras doenças de glândulas.
A prolactina é um hormônio que quando elevado impede a ação da testosterona, também causando estas queixas, em geral está alta quando existe tumor benigno da glândula hipófise no cérebro.
Sintomas de queda do hormônio: Diminuição da força muscular e da memória, inapetência, insônia, baixa da libido (vontade por sexo), deficiência na ereção, etc.
Medicamentos Auxiliares da Ereção
Desde o lançamento do Viagra em 1998, houve uma grande mudança no hábito sexual, pois os problemas passaram a ser discutidos na imprensa, facilitando o entendimento das questões sexuais e proporcionando que os homens necessitados tivessem acesso aos tratamentos (apesar disto, apenas 10% dos brasileiros procuram o tratamento de impotência). A seguir, os medicamentos mais usados:
Helleva: a mais nova opção.
Viagra: uso via oral efeito após 1 hora com duração de 7 – 8 horas pode sofrer efeito dos alimentos gordurosos que retardam absorção. Sexo possível em cerca de 80% dos usuários – é o mais conhecido.
Cialis*: uso via oral, efeito após 40 minutos com duração de até 36 horas, parece não ter absorção afetada pelo alimento e álcool. A principal vantagem é a duração mais longa, não há necessidade de programação curta para o sexo, deixando acontecer naturalmente.
Levitra*: uso via oral, efeito após 40 minutos com duração até 5 horas, parece não ter absorção afetada por alimentos – álcool.
*Estes medicamentos não podem ser usados com vasodilatadores tipo Nitratos – Nitritos.
Auto aplicação de Prostaglandina: pode ser associada a outros medicamentos. Tem efeito imediato, ereção completa e duradoura, que em geral persiste continuamente para os eventos sexuais seguintes. A dose pode ser alterada conforme a necessidade do paciente, para pouca ou muita atividade sexual.
Cirurgia: reservado para aqueles que não conseguem ter ereções com os medicamentos acima, ou nãose adaptaram aos mesmos, ou preferem algo definitivo, seguro, que não fiquem na dependência de gastar e procurar os medicamentos. Realizado sob anestesia local , mais sedação .

Comentários

Os comentários estão desativados.